«

»

mar 17

Imprimir Post

Encontro no baile funk

Pedro e Amanda ficam no motel, enquanto os demais saem. No caminho, Anderson tenta ligar para os seus contatos locais junto aos agentes do tráfico na cidade, buscando se inteirar do que está acontecendo na cidade, bem como das portas de entrada e pessoas relevantes. Entretanto, os resultados são tímidos.

baile funkA chegada do bando ao baile funk chama muita atenção. O grupo é composto por esteótipos bastante exóticos para andarem juntos. Anderson facilmente se misturaria aos frequentadores locais, tanto no modo de se vestir como nos maneirismos de jargões e comportamentos do submundo do tráfico. Joaquim, por sua vez, um homem de meia-idade, é pouquíssimo simpático, o que o faz parecer mais velho em algusn momentos. O rosto fechado e a postura empertigada, chamam a atenção local. Caminha pausadamente, como um médico passando visita pelos corredores de um hospital. Normalmente, coloca uma distância considerável das outras pessoas, inclusive de seus parceiros de bando. Por sua vez, Antônio era ainda mais deslocado em relação ao público do baile popular. Ele sempre se veste com roupas de marcas como Prada, Emporio Armani e Diesel, tendo elevada beleza física e aparência sofisticada, seguindo fortemente as tendências da moda masculina: um playboy.

Ao chegar ao local, Anderson aciona seu contato e consegue entrar facilmente no clube por uma entrada VIP, enquanto os outros dois passam pela entrada convencional. Pagando a entrada e atravessando os portões do clube, onde uma faixa anuncia “GLAM POP ESPECIAL BAILE FUNK”.

Antes mesmo de entrar, Joaquim leva os dedos indicadores até os buracos das orelhas lacrando-os, a fim de inibir sua audição apurada em relação ao autíssimo volume do som. Pela quadra de futebol de salão, transformada em pista de dança, uma massa de pessoas se exibe passaos sincronizados ao som dos funks “proibidões”. Mulheres e homens se amontoam criando uma espécie de grande ser coletivo, com comportamento sinérgico: a pista de dança.

O MC anuncia que todos ouvirão “o MELHOR DO FUNK BRASILEIRÃO mais o pop que a gente ama”. O volume do som é assombroso e a definição pouco nítida. Algumas vezes os agudos parecem emanar de caixas de som estouradas, mas a multidão parece imune a qualquer detalhe. As letras variam principalmente da louvação ao crime à sexualidade explícita. No salão, as pessoas celebram o ‘beer bong’ compartilhando bicas de cerveja. Glowsticks iluminam mãos, pulsos e pescoços. No bar, ‘shots’ de catuaba são vendidos em uma velocidade fantástica avalizando a potência sexual de seus fãs.

Já lá dentro, os três se encontram novamente.

JOAQUIM

(para Anderson)

Como é que você consegue gostar dessa merda?

Anderson fica indiferente ao comentário de Joaquim. Começam a observar as pessoas, mas a suspeita inicial de que seria fácil a localização de Copo de Leite se revela falsa. Além do numeroso volume de homens negros com a cabeça raspada, a movimentação e saltos na pista de dança faz com que a aparente facilidade de localizar uma pessoa alta se torne quase impossível.

antonio

O que eu deveria entender por camarote aqui?

anderson

O camarote fica lá atrás, cheio de calcinhas.

ANTONIO

Cheio de calcinhas?

ANDERSON

Mulheres.  Olha lá, com a inscrição “Camarote dos Cria”.

ANTONIO

Cria?

ANDERSON

Quem nasce e é criado na comunidade. Segura aí, galera. Eu vou com versar com o povo da boca pra ver se consigo alguma informação.

Anderson se aproxima de algumas pessoas e rapidamente começa a conversar e se entrosar.

Funkeiro 1

Copo de Leite? Deve estar dando rolezinho perto da piscina.

ANDERSON

E o comércio por aqui, está legal?

Funkeiro 1

Se quiser alguma coisa…

ANDERSON

Não, voc~e não está entendendo. Se VOCÊ quiser alguma coisa…

FUNKEIRO 1

Qualé, sangue bom. Compra não é comigo, não. E fica ligado que a área já tem dono.

ANDERSON

Eu sei, eu sei. Não quero enfrentar competição, não. Só estou falando que se tiver algum produto que o fornecedor de vocês não tenha, eu posso ter inovação, sacou?

Joaquim e Antônio se aproximam sem muita descrição.

JOAQUIM

Anderson, deixa ele pra lá. Cadê o Copo de Leite?

ANDERSON

Pode estar perto da Piscina.

Antonio ao ouvir isso dá as costas para os demais e começa a procurar a região da piscina. Joaquim ainda permanece e se dirige a Anderson, ignorandoo funkeiro.

JOAQUIM

Esquece esse aí. Gosta de tirar onda, mas não vale isso tudo não.

FUNKEIRO 1

Quem é você?

Joaquim ignora a pergunta. Dá as costas e segue a direção tomada por Antonio. Um outro homem que estava próximo do contato de Anderson, entra na frente de Joaquim.

Funkeiro2

Olha o caraí. Bonito relógio, “prayboy”.

JOAQUIM

Eu também acho, por isso eu comprei.

FUNKEIRO2

Dá de presente, aí.

JOAQUIM

Vai se meter com as suas negras.

Anderson intervem e começa a argumentar com os dois homens, enquanto Joaquim continua a anadar na direção de Antonio, que já está atravessando o portão que sai do ginásio, onde acontece o baile, e leva à área do clube onde está a piscina. Ao redor de Anderson, começa a convergir algumas outras pessoas, dando certo trabalho até que, aparentemente, ele consegue contornar a situação.

Antônio passa por um corredor próximo aos vestiários e chega à área da piscina, onde pára vasculhando o ambiente na busca de Copo de Leite. Joaquim chega até ele. Ao lado da piscina, há uma área com mesas e cadeiras brancas de plástico que separam o bar da piscina. O bar está funcionando e servindo às pessoas que se distribuem entre as mesas e o gramado. A piscina em si está isolada por uma grade que a circunda.

Antonio avança até o bar, seguido por Joaquim e pede um whisky. Somb o olhar crítico e silencioso do atendente do bar, refaz o pedido para um copo cheio de cachaça. Recebe o pedido em um copo de plástico por um preço exorbitante. Ele paga sem questionar, olhando com certo desperzo para o copo plástico.

ANTONIO

Pode pôr limão?

O barman pega duas rodelas de limão e coloca no copo com pouca disposição. Anderson finalmente chega e se junta aos dois. Neste instante, Antonio localiza Copo de Leite, que está deitado em uma cadeira de sol rodeado por dois homens pardos e um branco em uma conversa animada.

Joaquim e Anderson caminham na direção de Copo de Leite, que de canto de olho já os percebeu. Joaquim faz um pequeno aceno ao qual Copo de Leite não responde, permanecendo no mesmo local.

Anderson olha ao redor preocupado com a movimentação de três pessoas armadas que estão à distância olhando diretamente para eles. Um dos homens está ao telefone, não perdendo o bando de vista. Anderson sspeita que a reação às provocações de Joaquim não foram eliminadas.

Antônio se concentra e começa a tentar influenciar os humores ao seu redor ampliando misticamente seu magnetismo para evitar intenções prejudiciais contra ele. Para sua surpresa, resurge a mulher com uma amiga e Antonio se vê surpreendido, com o inesperado resultado do uso de seu dom. Uma mulata de sorriso largo e dentes desalinhados, vestindo uma camiseta justa que ressalta seu abdomem e curvas bem acima do peso se aproxima languidamente. Ela veste um minúsculo short que destaca o fartíssimo quadril e começa a acariciar o braço dele.

mulher

Oi, essa é a minha amiga Waleska e o meu nome é sheila. Não te falei que ele é um artista? Olha a beca!

Joaquim ri debochadamente, enquanto as mulheres parecem estar fascinadas por Antonio.

MULHER

Ah, vem, vem colar com a gente. Você pode vir dançar com nós duas. Veeeeem. Eu não estou sendo mercenária, não. Coé, vem.

ANTONIO

Não, obrigado. Eu quero ficar aqui na área da piscina.

MULHER

Está tocando Anitta… Vem, artista, eu sou poderosa.

A conversa pára e todos olham para os dois que se aproximam.

Joaquim pára de rir de Antonio e se volta para Copo de Leite. Juntamente com Anderson se aproximam de Copo de Leite e seu grupo. Antonio se desvencilha das mulheres segue os dois.

funkeiro3

…aí chegou aquele filho da puta. Eu ia encher a cara dele de porrada…

JOAQUIM

Boa noite!

Funkeiro3

Você conhece esses ‘prayboy’, Copo? Tá assim?

JOAQUIM

Velhos amigos.

Copo de leiteCopo de leite

(afeminadíssimo e com gestos espansivos)

Não tenho amigo assim, não. Deve ser cobrador.

ANDERSON

(ri e se aproxima)

E aí, gata?

JOAQUIM

Eu tive com a Cleia e bati um papo com ela. Acho que você tem tudo haver com ele.

funkeiro4

Nossa Copo, agora está assim, gata? vai virar artista?

COPO DE LEITE

É por aí, esse cara está querendo ser meu empresário. meninos, me deixem em paz eu preciso conversar com essas figuras.

As duas mulheres estão falando com Antonio e sendo ignoradas por ele, enquanto o agarram e alisam.

ANTONIO

Vocês podiam ir lá dentro e arrumar um lugar legal pra gente ficar depois?

MULHER

Ah, vamos juntos e a gente pode sair daqui e ir pra um lugar melhor.

COPO DE LEITE

Oh, vagabas! Circulando. Circulando.

MULHER

Sua bicha, a gente viu primeiro e ele é macho, tá?

COPO DE LEITE

Vai rodando antes que eu meta a mão na tua cara, mercenária.

MULHER

(para Antonio)

Você quer que a gente te espere em algum lugar?

ANTONIO

Me esperem no bar, que depois eu volto.

As duas mulheres se afastam.

ANDERSON

Porra, se Copo virar a mão na cara dela, ela vai passar a olhar pra trás.

COPO DE LEITE

(para Anderson)

Foi sua ideia de trazer esses dois aqui? Péssima ideia. Pra ficar pior só faltava colocar cada um com um holofote pendurado no pescoço. Vocês devem estar muito desesperados para virem num baile funk me procurar.

ANTONIO

Que é isso? Olha o sucesso! Olha só, eu sou até artista.

COPO DE LEITE

Mais qualé? Vocês estão me seguindo porquê?

JOAQUIM

Não estamos te seguindo. Viemos façlar com você. É diferente.

COPO DE LEITE

Eu estava no terreiro na outra noite e vocês aparecem me atrás de mim numa rua deserta. Hoje, eu estava aqui, onde aliás venho sempre, e vocês aparecem tão no ambiente de vocês quanto tubarões numa banheira. Vão dizer que não estão atrás de mim?

JOAQUIM

Tirando a sua…

COPO DE LEITE

Fala sério, né?

JOAQUIM

Tirando a sua magnífica beleza, o encontro no dia do terreiro foi um coincidência. Hoje é totalmente diferente. Viemos te procurar, não estamos te seguindo.

COPO DE LEITE

Vocês estão chamando muita atenção.

JOAQUIM

Tem outro lugar?

COPO DE LEITE

Pra segurança de vocês, acho melhor virem comigo.

Copo de Leite se levanta languidamente e joga seus longos braços sobre os ombros de Joaquim e Antônio, conduzindo-os novamente na direção do ginásio. Anderson olha ao redor desconfiado e os segue alguns metros atrás.

JOAQUIM

Pra onde você está nos levando?

COPO DE LEITE

Cala a boca e vem.

JOAQUIM

Já estou indo.

Copo de leite passa ao lado dos três homens armados aos quais dois mais se juntam. Antônio fica apreensivo e direciona seu sangue para os músculos aumentando sua tenacidade.

FUNKEIRO3

Tá olhando o quê, alemão?

COPO DE LEITE

Lindão, eles não são alemães, não. Eu estou podendo, só isso.

O marginal olha nos olhos de Copo de Leite. A seguir, olha para o tamanho de Antônio, que além de alto é bastante forte. Retira o celular do bolso e faz sinal para que Copo espere. Se afasta falando com alguém ao telefone. De onde está, faz um sinal com a mão que segura o revolver 38 para que os demais deixem todos passar.

COPO DE LEITE

Meus amores, eu sei que vocês estão trabalhando, mas libera a passarela porque Copo de Leite precisa desfilar.

Mais adiante, Joaquim olha com certa admiração para Copo de Leite.

JOAQUIM

Pois é, você tem moral aqui.

COPO DE LEITE

Sou conhecida só de quem interessa. Ser a madrinha de bateria da Águia Dourada não é para qualquer uma, não, lindão.

Juntos atravessam a quadra do clube até chegar à portaria. Copo desfila entre a multidão como se fosse uma super estrela e parece contar com a simpatia de muitas pessoas com quem brinca ao longo do caminho. Ao verem Copo junto aos dois “branquelos”, com destaque para Antonio, muitos comentários e brincadeiras são feitos. Aos quais Copo reage com humor ácido e veloz. Saem do clube e ao chegar à rua se afastam um pouco mais e encostam em um carro.

COPO DE LEITE

E aí, lindões, vão desembuchar ou vão esperar o outro?

JOAQUIM

Que outro? Anderson? Já deve estar chegando. Dá pra desembuchar, sim.

antonio

Precisamos do lobisomem e frustrar os planos do Tucão.

JOAQUIM

Sim, rápido e prático.

COPO DE LEITE

Muito rápido, muito prático e completamente fora do meu interesse.

ANTONIO

Qual é o seu interesse?

COPO DE LEITE

Até onde me lembro, a imagem que eu tenho é do Dr. Frankestein aí, enfiando a mão na cabeça do lobisomem.

JOAQUIM

Mas vai ajudar a derrubar o Tucão.

COPO DE LEITE

Eu não tenho nada contra o Tucão e até onde eu me lembro o seu único interesse no lobisomem era para abri-lo a fim de matar sua curiosidade. Você disse algo assim bem na minha frente.

ANTONIO

Bem, sabemos que o Tucão vai soltar o lobisomem pra logo depois começar uma caçada contra ele ainda hoje. Sabemos que o Tucão armou contra os nossos líderes.

JOAQUIM

Sabemos que também que o lobisomem não está tão fraco quanto eles acham por que alguém interno estava ajudando o bicho. Sabemos que você tem muito haver com isso. E não te repreendemos em nenhum momento.

ANderson se aproxima, enquanto Copo de Leite olha ora para as estrelas, ora para seus interlocutores.

JOAQUIM

A gente está jogando limpo por que você não faz o mesmo?

COPO DE LEITE

Queridos, fico muito grata por vocês saberem tanto e por não me repreenderem seja pelo o que for que vocês achem saber sobre ‘moi’. Mas o fato é que tudo o que não parece para mim é que voc~es estejam jogando limpo.

JOAQUIM

Vim pedir a sua ajuda e oferecer a minha. O que tem de sujo nisso?

COPO DE LEITE

Se alguém pede ajuda, o faz para alguma coisa. E se alguém pede ajuda para alguma coisa é porque tem também uma motivação para essa coisa.

JOAQUIM

Eu quero o lobisomem.

COPO DE LEITE

Sim, sua “coisa” está clara. Sua real motivação, não. Mas o segundo ponto me interessa mais do que o primeiro. No lugar de mostrar sua motivação, você apenas me acusou de querer derrubar o Tucão, ou seja, apresentou seu interesse e uma suposta motivação minha. Tenha muita coisa faltando nessa equação, lindão. Posso lidar com muitas pessoas pouco instruídas, mas você está subestimando essa bicha aqui, querido. Na verdade, você está me sondando e eu não gosto disso.

JOAQUIM

Eu quero o lobisomem. Você pode me ajudar?

COPO DE LEITE

Se é só isso, você não precisa de mim. Basta ir até a caçada a ele que farão essa noite. E vocês podem ser os próximos a ter uma caçada contra vocês. Eu sei que hoje eu não vou à caçada. Não faz meu tipo chutar cachorro morto.

ANTONIO

Cachorro morto? Ou cachorro bem nutrido?

COPO DE LEITE

Não sei do que você está falando.

ANDERSON

Quem mais não vai nessa caçada?

COPO DE LEITE

Qualquer um que não se interesse pelo tipo de coisa que eles vão fazer.

JOAQUIM

Você conhecendo o perfil do seu grupo, diria que quem mais não iria?

COPO DE LEITE

Isso é fácil dizer. Renato não vai. Claudinho também não, deve estar agora se acabando na pista. Teozinho também não. Deve estar dando uns rolezinhos por aí. Esse é o meu grupo.

JOAQUIM

De resto, todos vão?

COPO DE LEITE

O resto não é meu grupo. meu grupo está lá dentro.

JOAQUIM

E como é que o Sabbat local se coloca em relação a você? E a sua lealdade com o Sabbat, se eles não são o seu grupo?

COPO DE LEITE

(mudando para um tom de voz mais severo)

O Sabbat é a minha seita, não o meu grupo. Nessa seita que eu admiro, tem muito grupinho, que eu acho feito de um monte de merda. Aqui em Vassouras, nenhum dos grupos do Sabbat é meu grupo, pois eles não se correspondem aos valores da minha seita. No meu grupo, nunca haveriacovardes, trairas, interesseiros. Eu pertenço ao Sabbat de coração, mas a nenhum grupelho, não. Vai lá na caçada e se é grupo que você procura vai achar diversos.

JOAQUIM

Eu começo a gostar bem mais da sua visão…

ANTONIO

Nós estamos procurando pegar o lobisomem para conseguir salvar os nossos líderes.

JOAQUIM

Se no seu grupo não tem traira, na sua seita tem. Não sei se você soube que eles armaram para os nossos líderes e entregaram eles para as criaturas do hotel. Você soube disso?

COPO DE LEITE

Não fico circulando muito por aí e perguntando sobre a vida dos outros, não.

JOAQUIM

Você pediu para para jogar limpo e estamos jogando. O pessoal da seita local armou para os nossos. Entregaram nossos mais antigos para o povo do Hotel Arpoador. E eles colocaram um preço para a troca, que seria o lobisomem. Pra conseguir os nossos amigos de volta nós precisamos do lobisomem.

ANDERSON

Isso é verdade.

COPO DE LEITE

Vocês estão juntos? Aparentemente não. Vocês se contradizem. Parecem esquecer o que o outro falou. Em qual das tr~es versões, então, eu devo acreditar?

JOAQUIM

Nós precisamos deles acordados.

COPO DE LEITE

E vocês precisam do lobisomem para acordá-los? É isso?

JOAQUIM

Você tem informações sobre as criaturas do hotel? Você os conhece?

COPO DE LEITE

O Sabbat inteiro daqui sabe que o hotel tem um povo estranho e quem se meteu com eles acabou morrendo.

JOAQUIM

Um povo estranho que incinerou um dos membros do nosso bando. Você deve se lembrar dele.

Copo de Leite dá uma gargalhada alta e chamativa.

JOAQUIM

Eu disse INCINEROU. Não vejo a graça.

COPO DE LEITE

Claro que eu me lembro dele. Um tipo estranho, meio azulado. Era aquele que estava com você mexendo no lobisomem e se divertindo em abrir o bicho vivo? E você me pergunta onde está a graça, lindão? Na ironia, lógico. Ele se diverte brincando com a integridade física de uma criatura sobrenatural diferente e outra alguma outra criatura sobrenatural resolve brincar com a integridade física dele. A curiosidade matou o gato.

JOAQUIM

Disso eu não tenho nada a discordar.

COPO DE LEITE

Meu querido, se voc~es foram se meter com o pessoal do hotel e um foi incinerado, alguma coisas vocês aprontaram. Afinal de contas, nenhum dos locais tem problemas com eles, mas também nós aqui e eles lá.

JOAQUIM

Vocês, não. Ele. E teve o que mereceu. E agora a gente está conversando sobre uma possível ajuda mútua.

COPO DE LEITE

isso eu já entendi há bastante tempo. Vocês estão falando em mútua ajuda. Legal, mas em que que te ajudar me ajuda? Vocês querem que eu ajude vocês a sabotar a caçada para que vocês capturem o lobisomem para ajudar os seus líderes. perfeito e justo, mas isso me beneficia de que modo? Vocês só estão querendo fazer o mesmo que todos os vampiros locais querem: caçar e matar o lobisomem para interesses pessoais. então façam isso em pé de igualdade com os demais. Corram atrás e se conseguirem abatê-lo primeiro terão conseguido o que esperam.

JOAQUIM

O que eu esperava é que você fosse conosco, nós abatêssemos juntos e…

COPO DE LEITE

E vocês que são de fora picam a mula com seus líderes e a idiota da Copo de Leite, que é daqui, paga o pato. (silêncio) A-ha! Sim, eu entendi tudo, desde o início estou somando um mais um.

JOAQUIM

Se você parar um pouco para me escutar, eu posso dizer exatamente o que eu pensava. Minha intenção era que, partindo do fato de que você não ia com a cara do filho da puta do Tucão…

COPO DE LEITE

Peraê, ele é um filho da puta, sim, mas é um filho da puta do sabbat e que está bem ou mal organizando essa joça. Querer que ele caia eu quero. Discordar dele, discordo em tudo, mas armar um joguinho contra ele de graça, não baby. Você não me conhece. ele tem que ser tirado pelas regras do Sabbat, pela decisão de todos de que ele deve ser substituído, não por tramóia junto com uns visitantes de sei lá onde que chegam e querem mudar as coisas apenas para atender aos seus próprios interesses. Eu não preciso sabotar uma caçada para atingir meus interesses. meu interesse é mostrar que o Tucão está ultrapassado e deve cair. Nâomontar uma trairagem.

JOAQUIM

Você não seria um melhor líder ou não teria um melhor líder para colocar?

COPO DE LEITE

Lindão, um líder só é bom se é reconhecido como tal. Alguém que quer ser líder, já começa não sendo. Alguém colocado como líder, já começa sendo incompetente. Liderança é questão de reconhecimento. beatriz, Tucão, Dr. André são imbecis fracos disputando a liderança.

JOAQUIM

Quem é esse último?

COPO DE LEITE

O filho do Tucão. Eles já estão disputando essa merda ha tempos.

JOAQUIM

É, pelo visto não vamos conseguir nada com essa conversa. desculpa te tirar do seu lazer.

ANDERSON

Antes de nós irmos, pode me responder uma coisa? O que você entende por uma aliança útil.

COPO DE LEITE

Se houvesse um grupo que defendesse o interesse do Sabbat. Ajuda para colocar o Tucão no lugar dele é algo útil. Brigar por um lobisomem, não.

ANDERSON

Tenho certeza que, quando forem despertados, os nossos três amigos forem terão muito interesse em falar contigo sobre o Tucão depois do que ele fez com eles.

COPO DE LEITE

Vocês têm certeza de que foi ele?

JOAQUIM

Temos.

ANTONIO

Quem foi junto com eles até o terreiro foi o Tucão. Quem saiu vivo foram Tucão e Beatriz. Nós vimos os tentáculos de sombra da Beatriz dando fuga para eles, mas o que aconteceu lá dentro nós não sabemos.

JOAQUIM

Copo, você sabe porque estamos nessa cidade, não?

COPO DE LEITE

Até onde eu sei, vocês estavam vindo de Angra depois de terem feito uma festa destruindo a Camarilla por lá.

JOAQUIM

Errado. Nós fomos a Angra esperando que a cidade não fosse controlada por nenhuma seita. Chegando lá nos deparamos com um grupo de Toreador, que espalhou o boato de que nós teríamos dizimado a Camarilla local.

COPO DE LEITE

Boato?

JOAQUIM

Sim, boato.

COPO DE LEITE

Até onde eu me lembro, nenhum de vocês desmentiu o fato no dia que chegaram aqui.

JOAQUIM

Nós não tínhamos entendido ao que vocês estavam se referindo como “festa”. Nós havíamos organizado uma festa para caça, pensamos que era sobre isso e não sobre um suposto ataque à Camarilla. O que acontece é que viemos aqui procurando informações sobre os responsáveis pela caçada de sangue que foi convocada contra a nossa ‘duchi’. Nós desconfiamos, seriamente, de ter sido uma coisa interna: infernalistas. Acontece que o nosso Bispo sabia o ritual para resolver esse problema e infelizmente nós estamos sem ele agora, pois está em torpor depois de ter ido com o Tucão naquele terreiro. E nós supomos que o Tucão está indo diretamente contra os ideais do Sabbat, tendo traído nossos irmãos naquele terreiro.

ANTONIO

E por isso estamos tentando resgatar os nossos. Só assim saberemos o que aconteceu de fato.

COPO DE LEITE

Vocês combatem infernalistas?

JOAQUIM

Sim.

Copo de leite volta a rir desmedidamente, contrapondo-se à seriedade e austeridade na expressão dos outros três vampiros.

COPO DE LEITE

(Ainda rindo)

Ok, vamos por ordem aqui. Essas informações todas sobre o que o Ticão fez ou deixou de fazer, vocês obtiveram onde?

ANTONIO

Investigando o que aconteceu com os nossos amigos, depois de terem sumido ao entrar no terreiro com a Tucão e a Beatriz.

COPO DE LEITE

Eles foram lá com o Tucão e a Beatriz encher o povo do terreiro de porrada. Foi isso que eles foram fazer.

ANTONIO

Que seja, mas o fato é que eles foram junto, mas a Beatriz e o Tucão saíram e entregaram os nossos como moeda de troca para o povo do hotel. pagamento para um favor.

COPO DE LEITE

É isso que dá vocês serem cegos e acreditarem semais nos olhos de vocês.

Joaquim se lembra de já ter ouvido essa mesma expressão dita pelo médium do terreiro, mas não se prende muito a isso.

ANTONIO

Nós precisamos resgatar os nossos. Não tem brincadeira.

COPO DE LEITE

A causa de vocês até parece ser nobre agora que estão abrindo mais o jogo. Agora, vocês são novos demais nesse jogo.

ANTONIO

Eu sei que você é muito mais forte do que nós e que…

COPO DE LEITE

Não sou nada. Eu sou só uma neonata Pander.

JOAQUIM

Os Panders já são reconhecidos como membros legítimos do Sabbat há bastante tempo, de acordo com a Convenção dos Espinhos.

COPO DE LEITE

Eu sei, lindão. Eu sou uma Pander por escolha. Não nasci Pander. Eu os acho dignos. É o clã onde eu quis estar e que me aceitaram.

ANTONIO

Quanta nobreza!

COPO DE LEITE

Para mim, lindão, nenhum dos outros clãs tem nobreza alguma, somente se acham.

ANTONIO

Aí está minha declaração sobre a nobreza.

JOAQUIM

Então, adeus, mas antes de irmos, pode me dizer onde escutou essa expressão “Você confia muito nos seus olhos”.

COPO DE LEITE

Falo isso não é de hoje.

JOAQUIM

E eu ouvi isso também muito recente em pessoas diferentes.

COPO DE LEITE

Estão me plagiando, é?

ANTONIO

Vamos que temos que caçar.

COPO DE LEITE

Se voc~es estão animados para participar da caçada, vai começar à meia-noite. Falta menos de duas horas. Divirtam-se.

Joaquim coloca a mão sobre o ombro de Copo de Leite como se fosse dizer algo. Pára momentaneamente e começa a se afastar.

JOAQUIM

Boa festa. Divirta-se.

Link permanente para este artigo: http://culturadigital.br/roteiro/2017/03/17/encontro-no-baile-funk/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*

Pular para a barra de ferramentas