«

»

abr 17

Imprimir Post

Preparação para a Caçada ao Lobisomem – Parte 1

Antônio e Anderson começam a providenciar os últimos preparativos. Antônio sai buscando roubar um carro, tipo caminhonete Ranger 4×4, para ser usado em terreno rural. Enquanto isso, Anderson prepara a rastreabilidade dos celulares.

ANTONIO

Como faremos com a localização.

ANDERSON

A Cleia passou uma área genérica.

ANTONIO

Você tem como hackear o celular de algum dos vampiros locais que estarão na caçada.

ANDERSON

Eu precisaria saber o número e nós vampiros não costumamos colocar nossos nomes reais em nenhuma lista telefônica.

ANTONIO

Baixe o mapa da região. Vamos ver onde a gente pode estacionar o carro na região e ver as principais rotas de fuga.

ANDERSON

A Cleia falou em qual mata eles soltarão o bicho, mas “mata” é uma coisa genérica.

ANTONIO

Bem, nós vamos ter que ir na sorte. Vamos estabelecer um panorama geral da região. De onde eles provavelmente chegarão, a partir da localização do QG local. A partir daí nós fechamos as melhores rotas.

(Antonio dá uma pequena pausa)

Eles devem diminuir a guarda um pouco antes da caçada, provavelmente, todos estarão se armando e se mobilizando em grupos ou estabelecendo suas estratégias individualmente para quando for dada a largada. E se nós invadíssimo o QG antes e matássemos o bicho alí mesmo?

ANDERSON

Vou mandar uma mensagem para a Cleia para saber se ela tem notícias do local onde está o bicho. Respondeu.

“Carro sai do QG / Lobisomem está acorrentado / sob vilância / Sairá carro com armas / para os participantes”

“Sabe o local?”

“Perto da mata / Tucão para carro / 23:45 sai comboio / 00:00 ritual + soltura / Após 5 minutos atacam /

ANTONIO

Muito complicado articular por lá.

ANDERSON

A gente pode seguir o comboio. Depois vamos ter 5 minutos para matar o bicho.

ANTONIO

Menos, ele vai ter um minuto para se afastar e estará sob a vigilância de todos. Só podemos agir sem que nos vejam quando ele entrar na mata. Aí precisaremos de um minuto para retirada, ou seja, vamos ter 3 minutos para matar e tirar o sangue.

ANDERSON

Será que a Cleia nos ajudaria lá.

ANTONIO

Acho complicado. por que é que ela se envolveria nisso?

ANDERSON

(olhando para Pedro que está sentado em um canto do quarto conversando com Amanda Fale/Luiza)

Ei, peraí!

ANTONIO

O que?

ANDERSON

Acho que tenho a solução para sabermos quando tudo vai começar. O novato entrou pro nosso bando depois de nós estarmos no QG. Ou seja, só a Cleia sabe que ele existe e ela não vai contar, afinal a aceitação dele no nosso bando foi o preço da nossa troca de favores.

ANTONIO

Hummm, o Pedro… Excelente ideia.

Pedro

(notando que estão falando dele)

Como?

ANTONIO

Rapaz, agora você faz parte do bando. Nós estamos com três integrantes aqui, deitados ali no banheiro, inconscientes. Você já viu isso. Nós temos que tentar resgatá-los desse estado. Para isso, nós precisamos alimentá-los com o sangue de vampiros mais velhor ou algum outro tipo mais forte. Você tem estado aqui e com certeza já escutou nossas discussões. Descobrimos que os vampiros desta cidade possuem um lobisomem aprisionado e o sacrificarão hoje em uma caçada. Conseguimos informação também de que o sangue de um bicho desses é forte e pode ser a solução para despertar os nossos amigos. Talvez você, que já foi um policial, possa nos ajudar muito nessa tarefa. Você conhece essa região?

PEDRO

Sim.

ANTONIO

Sairá um carro conduzindo o lobisomem até um ponto que nós não sabemos exatamente qual será. E outros carros o seguiram em uma comboio até o mesmo local. Eles irão libertar o lobisomem e darão cinco minutos pra ele correr. Esgotado o tempo, todos partirão para cima do bicho em uma caçada com o objetivo de matá-lo. Nós precisamos do sangue do lobisomem, então, temos que interceptar o bicho e pegá-lo antes dos demais e para isso teremos só cinco minutos. A nossa vantagem é que um tempo atrás o Joaquim implantou uma pequena quantidade de C4 na cabeça do lobisomem.

PEDRO

E é suficiente?

ANDERSON

Bem, 150 gramas são mais do que suficientes para destruir o telhado de uma casa. Ele colocou uns 40 na cabeça do bicho.

ANTONIO

Mas mesmo assim não é simples, pois o detonador tem um ancance curto e precisamos saber exatamente onde ele estará. Eu tinha pensado em duas estratégias. Uma é era a gente pegar o lobisomem, explodir a cabeça e pegar o sangue antes dele sair do QG ou, o que vai ser o caso, depois que liberarem ele no início da caçada.

PEDRO

Por que o primeiro foi descartado?

ANTONIO

Porque o QG é altamente guardado e em número de vampiros bem superior ao do nosso bando.

PEDRO

E pelo o que eu entendi, vocês não podem aparecer por lá.

ANTONIO

Isso, mas talvez você possa. Você não é conhecido por nenhum dos vampiros da cidade.

PEDRO

Sim, pode ser. Eles são inimigos?

ANTONIO

Em termos, são vampiros da nossa seita, mas isso não impediu que armassem contra os membros do nosso bando.

PEDRO

E eu devo só chegar e me apresentar para eles. O que garante que eles não acabem pensando que sou um inimigo?

ANDERSON

A questão é que temos alguns sinais secretos que permitirão a identificação. Você precisa aprender os sinais de apresentação.

ANTONIO

Lá é o QG dos vampiros, mas é também um ponto de drogas para mortais. Muitos vão lá para comprar drogas e acabam servindo de alimento fácil. na entrada, há carniçais, que são servos do Tucão. São mortais que tomam sangue de vampiro e ficam escravizados em troca de longevidade e alguns poderes. Você se apresenta para elas e pede para falar com o Tucão.

anderson

(para Pedro)

Você acha possível?

Pedro

Eu só estou pensando como é que eu vou entrar sem ser morto pelo bando.

ANTONIO

Sim, ele não foi apresentado. Não tem ninguém que tenha dito de onde veio ou pra onde vai. Se ele se apresentar hoje, devem convidá-lo pra caçada. Se ele levar um dos celulares com localizadores, ele pode simplesmente ficar acomnpanhando algum grupo…

ANDERSON

É verdade… Bem sacado.

ANTONIO

Ele vai estar só infiltrado.

ANDERSON

É verdade.

ANTONIO

O grande detalhe é ele colocar o transmissor no carro onde está o lobisomém ou algum dos principais do comboio.

ANDERSON

Nem precisa. Basta ele carregar o aparelho e acompanhar o carro.

PEDRO

E eles vão acreditar em mim assim? É só eu chegar e falar de quem sou cria? Com voc~es foi assim?

ANTONIO

Não, você terá também os sinais secretos. Com a gente foi diferente, porque chegamos com o nosso bando, mas a base da apresentação foram os sinais.

ANTONIO

A gente tem que ter também uma história que convença sobre de onde você veio e para onde você vai. A única pessoa ali que vai reconhecer você é a Cleia, mas ela não é problema.

PEDRO

Ok, tudo bem, mas quem é essa Leia?

AMANDA/LUIZA

Cleia.

pedro

Cleia… Então, por quê eu não vou com ela? Ela me apresentaria. Não seria mais crível do que eu chegar e dizer “ooooiiiii, tô procurando pela Cleia”.

ANTONIO

Entendo, mas acho melhor envolver o menor número de pessoas possível. Quem sabe a Cleia possa avisar sobre a chegada.

ANDERSON

Ok, novamente eu vou mandar mensagem para ela, peraí.

“Precisamos infiltrar o Pedro.”

ANTONIO

Nós só temos uma hora. Temos que ser rápidos. Só precisa colocar o celular em um dos carros. Ligue para ela. Não vamos ficar esperando mensagens.

ANDERSON

Alõ, Cleia? Precisamos da sua ajuda para colocar nosso amigo.

CLEIA

Não vejo a necessidade de açlgo especial. Ele já deve ter aprendido o rito de apresentação, não? Vocês já deveriam ter ensinado a le.

ANDERSON

Sim, sim.

CLEIA

Então não vejo problema algum. Sendo identificado como um membro da seita pelo rito, não vai ter dificuldade alguma. Preciso ir.

ANDERSON

Ok, te devemos mais essa.

cleia

Estou contabilizando.

pedro

Gente, levar um celular tudo bem, mas um rastreador abre suspeita.

ANDERSON

O que você está pensando que seja o rastreador. É algo pequeno que vai estar no seu celular. Não é nada com uma seta brilhando emcima escrito RASTREADOR, entendeu.

ANTONIO

Eu vou te ensinar agora o rito de apresentação. Chegando lá, mostre-se empolgado com acaçada, mas sem aparecer demais.

PEDRO

Eu não fico empolgado.

ANTONIO

Animado? Interessado?

PEDRO

Interessado pode ser.

ANTONIO

Já serve.

ANDERSON

Esse cara é muito bizarro. Endenda uma coisa, antes de se apresentar procure identificar o carro que vai levar o lobisomem e…

ANTONIO

Quê é isso? Está louco. Ele primeiro precisa se apresentar. Se pegam ele bisbilhotando o carro sem que saibam quem é ele… Ele se apresenta e depois mostra interesse

ANDERSON

É está certo.

ANTONIO

Aliás, você nunca deve ter visto um lobisomem, não é?

PEDRO

Não, da mesma forma que até anteontem eu nunca tinha visto um vampiro. Eu vou dizer que não tenho um bando, é isso? Que sou um vampiro solitário, desgarrado.

AMANDA/LUIZA

Você pode dizer que é um pá na cabeça.

PEDRO

Mas eles são da nossa seita.

AMANDA/LUIZA

São, mas é que eles são transformados em vampiros com… pá na cabeça. Recebem uma pazada na cabeça e caem mortos, depois…

ANTONIO

Você não fala muito, mas presta bastante atenção, hein? Parece uma coruja.

PEDRO

Nós temos pouco tempo, vamos tentar achar um carro legal.

ANTONIO

Não vai dar tempo. Nós vamos levar uns vinte minutos até lá. temos uns vinte minutos para pegar tudo que a gente precisa e partir.

PEDRO

Eu estou sem arma.

ANDERSON

Mas você não precisa de arma. Ninguém aqui possuía arma até pouco tempo atrás.

PEDRO

E como eu vou pra lá.

ANDERSON

Pega um táxi.

ANTONIO

Ele não vai de táxi para o QG da vampirada. Não faz sentido. A gente rouba um carro ou uma moto e ele vai. A gente precisa despachar ele agora para dar tempo dele se apresentar.

Antônio mostra no mapa o local onde Pedro deverá ir. Pedro vai pedir um táxi, sob os protestos de Antônio. Todos saem do motel. No primeiro sinal, Anderson se aproxima do vidro e fixando-se nos olhos do motorista, ele dá a ordem para que o motorista saia do carro e controlado o motorista obedece.

O motorista está confuso, quando pedro percebe, ele começa a olhar para o motorista que parece ficar cada vez mais confuso.

Pedro entra no carro roubado e segue para o destino, enquanto os demais partem na Ranger 4×4  do bando. Estão pesadamente armados. Anderson ao volante, pisa fundo no acelerador e cantando pneus rumos ao ponto combinato, enquanto esperam.

Link permanente para este artigo: http://culturadigital.br/roteiro/2017/04/17/preparacao-para-a-cacada-ao-lobisomem/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*

Pular para a barra de ferramentas