Uma africana senhora de sua Casa

juliao03

Ao falecer em 1742, a africana liberta Rosa Maria da Silva Torres, revelou em seu testamento o trabalho que tivera para escapar da escravidão e se tornar senhora de sua casa, na Vila do Carmo (atual cidade de Mariana) em Minas Gerais, no interior do Brasil. Ela constituiu uma rede de relações e confiança que lhe permitiu fazer negócios, entrar na justiça pela proteção do patrimônio do filho e driblar as muitas dificuldades que enfrentou ao longo de sua vida. Com o seu trabalho à frente de um pequeno empório, conseguiu comprar a liberdade do marido e, juntos, adquiriram casas, chácara com plantações e um serviço de minerar para extrair ouro, além de trabalhadores escravos. Ela chefiava domicílio com mais de 13 pessoas negras, uma pequena África no coração de Minas Gerais.

MAIA, Moacir Rodrigo de Castro. De reino traficante a povo traficado: a diáspora dos Courás do Golfo de benim para as minas de ouro da América Portuguesa (1715-1760). 2013. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

Imagem: JULIÃO, Carlos. Riscos Iluminados de Figurinhos de brancos e negros dos uzos do Rio de Janeiro e Serro do Frio. Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1960. Figura 5 (Prancha 27).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*