Breve introdução aos Seminários de Tropicologia de Gilberto Freyre

Entre 1959 e 1962, o autor publicou quatro livros com a palavra “Trópico”, referindo-se com frequência à tropicalização e ao abrasileiramento, termos até então pejorativos e que passam por um processo de reabilitação positiva numa tentativa de descolonizar o pensamento e os hábitos locais, enfraquecendo, portanto, a dinâmica de imperialismo cultural. Suas ideias vão sendo amadurecidas em suas viagens pelas colônias portuguesas nos anos 1950 quando se apercebe da familiaridade que a língua e a cultura impostas por Portugal gera entre países de continentes muitos distintos como América, África e Ásia, o que viria a ser chamado por ele de Lusotropicalismo.

Cristiana Tejo escreve para o UBS Guggenheim uma breve introdução sobre a Tropicologia de Gilberto Freyre. Aqui.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*