FCP realiza oficinas de elaboração de projetos culturais e Lei Cultura Viva

Com o intuito de capacitar a comunidade artística palmense, em especial os interessados em participar do “Edital de Premiação de Iniciativas Culturais para o desenvolvimento da Rede de Pontos de Cultura da Política Nacional de Cultura Viva no Município de Palmas”, a Fundação Cultural de Palmas (FCP), em parceria com o Ministério da Cultura realiza nessa semana, nos dias 25 a 27 de maio, oficinas de elaboração de projetos culturais e sobre a Lei Cultura Viva.selo_premio_cultura_viva

A palestra sobre a Política Nacional da Lei Cultura Viva acontece nesta quinta, 25, às 19 horas, no Cine Cultura. As duas oficinas de elaboração de projetos, nos dias 26 e 27, serão das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas no Centro de Ensino e Treinamento Artístico – Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. O proponente poderá se inscrever somente em uma das oficinas de elaboração de projetos.

As inscrições podem ser realizadas pessoalmente na FCP- Espaço Cultural José Gomes Sobrinho,  ou pelo telefone (63) 2111-2402.

Edital

O Edital para implementação da Política Nacional de Cultura Viva foi prorrogado para o dia 05 de junho de 2017 e tem o objetivo de premiar e incentivar entidades culturais e coletivos culturais, certificados ou não como Pontos de Cultura de Palmas. O certame irá distribuir R$ 500 mil para 15 proponentes em prêmios de 20 e 40 mil reais. O repasse dos recursos às entidades e coletivos culturais que tiverem suas iniciativas selecionadas será no total de R$ 40 mil para as entidades culturais e de R$ 20 mil para os coletivos culturais (sem CNPJ).

O Edital e seus anexos estão disponíveis no Diário Oficial do Município de Palmas nº 1.667 e também estão disponíveis no site da Fundação Cultural de Palmas no  link.

Oficinas Dia Horário Local
Política Nacional Lei Cultura Viva 25/05/2017 19 horas  Cine Cultura – Espaço Cultural
Elaboração de Projetos Culturais 26/05/2017 08h às 12h e 14 às 18h Centro de Ensino e Treinamento Artístico – Espaço Cultural José Gomes Sobrinho
Elaboração de Projetos Culturais 27/05/2017

08h às 12h e 14h às 18h

Palmas

Publicado em Cultura, Cultura Tocantins, Cultura Viva, Observatório Cultural | Com a tag , , | Deixar um comentário

Assembleia Legislativa Homenageia Braguinha Barroso

RBraguinha3ealizada na manhã  do dia 18 de maio, a sessão solene em comemoração ao aniversário de Palmas, que completa 28 anos neste sábado, dia 20, foi marcada por discursos e homenagens. Neste ano, a Assembleia Legislativa homenageou oito personalidades que fazem parte da história de Palmas e se destacaram nas áreas de educação, esporte, cultura, política e empreendedorismo.

Foto: Manoel Lima

Foto: Manoel Lima

Autora da resolução que deu origem à sessão solene, a deputada Luana Ribeiro (PDT) destacou a contribuição de cada homenageado para o desenvolvimento de Palmas. “O objetivo da homenagem é demonstrar a essas pessoas que a sociedade palmense reconhece seus esforços e sua dedicação em prol de melhores condições de vida, trabalho e convivência”, ressaltou a parlamentar.

Braguinha  junto com  Nelzinha Bahia são os compositores da Música “Canção de Amor a Palmas”, cantada e interpretada por vários artistas, foi gravada pelo coral municipal de Palmas em 2000. A música se tornou Hino Popular de Palmas através da  Lei Municipal nº985, de 25 de abril de 2001.

A partir dai, torna-se patrimônio imaterial da cidade, que  de certa forma sintetiza e tenta transmitir  o sentimento dos seus pioneiros/fundadores através da música.Braguinha 1

Além de Braguinha Barroso, também receberam homenagens os professores Domênico Sturiale e Elvio Quirino, o empresário Eurípedes Caetano da Costa, o ex-deputado Izidório Correia, José Pereira do Nascimento, José Wilson Soares e Rogério Alves.

Gravação da música realizada pelo  Coral Municipal de Palmas (2000).

<iframe width=”100%” height=”450″ scrolling=”no” frameborder=”no” src=”https://w.soundcloud.com/player/?url=https%3A//api.soundcloud.com/tracks/134158959&amp;auto_play=false&amp;hide_related=false&amp;show_comments=true&amp;show_user=true&amp;show_reposts=false&amp;visual=true”></iframe>

Publicado em Cultura, Música, Observatório Cultural | Com a tag , | Deixar um comentário

A festa do Divino Espírito Santo por Poliana Macedo

Livro PolianaA jornalista Poliana Macedo está com uma obra publicada pela Editora Fi, o livro “A festa do divino Espírito Santo: Memória e religiosidade em Natividade Tocantins”. A obra analisa as festividades que ocorrem na cidade tocantinense em louvor do culto religioso na contemporaneidade, destacando alguns dos seus aspetos mais significativos.

Este é o segundo livro da jornalista que o produziu a partir da sua dissertação de mestrado. O livro está disponível no site da editora: http://www.editorafi.org/133poliana, para download gratuito ou para a compra da obra física. Poliana espera que, a partir do seu livro, as pessoas possam conhecer melhor a história da devoção ao Divino Espírito Santo em Natividade.

“Como ela começou em Portugal, como chegou ao Brasil e seus primórdios em Natividade.

E, principalmente, que possam entender o significado da fé que norteia todo o trabalho dessas pessoas”, comentou. Além disso, a jornalista tem a expectativa que as demais festas do Divino sejam incentivadas e divulgadas em todo o Tocantins. “Espero que mais pesquisas sejam realizadas sobre o assunto em nosso Estado e que as demais festas do Divino realizadas pelo Tocantins também sejam incentivadas e divulgadas”, disse.

Poliana ressalta que o Estado tocantinense possui sim cultura e ela deve ser valorizada. “O Tocantins tem cultura sim e possui uma identidade. Não concordo com muitos pesquisadores que levantam a bandeira que aqui não temos cultura. Nosso povo é retrato dessa cultura”, afirmou a jornalista. “Temos que valorizar o que temos”, completou.

Pesquisa
Segundo a jornalista, a pesquisa que embasa o livro iniciou entre 2010 e seguiu até 2012. “Porém antes desse período, entre 2005 e 2006, enquanto cursava o curso de Jornalismo, fizemos um projeto experimental em Natividade e nossa turma organizou seminário de extensão também na cidade que fez com que pudéssemos conhecer as pessoas, a história da cidade”, explicou.

“Fiquei extremamente encantada com aquilo tudo e pensei que ‘as pessoas deveriam conhecer Natividade e a festa do Divino’, afirmou Poliana. A partir da escolha do tema para o seu mestrado, foi feita a pesquisa de campo. “Meio que morei em Natividade durante o período da festa do Divino porque a ideia era captar e relatar o quê de fato acontecia ali.

E ainda passei seis meses em Portugal (morando praticamente dentro de uma biblioteca) procurando autores e pesquisando sobre a origem da festa por lá”, contou a jornalista.
Ainda segundo Poliana, no Brasil há informações escassas sobre a festa, por isso a pesquisa em Portugal foi fundamental para entender o percurso da festa lá até chegar ao nosso país. “Sem esse intercâmbio na Universidade do Minho e orientação de professores portugueses, não teria conseguido todos os dados”, completou. Sobre a compilação dos dados, Poliana disse que não encontrou dificuldades nesta parte do trabalho. “Por mais extensa que tenha sido a pesquisa, foi uma fase boa, pois quando você escreve sobre algo que gosta, as palavras fluem facilmente”, explicou.

O livro
A apresentação do livro é feita pela Dra. Marta Lobo, professora de História Moderna da Universidade do Minho em Portugal. A obra possui 222 páginas. “A festa do divino Espírito Santo: Memória e religiosidade em Natividade Tocantins” analisa as festividades que ocorrem nesta cidade em louvor do culto mencionado na contemporaneidade, destacando alguns dos seus aspetos mais significativos. A temática tem sido objeto de estudo de historiadores, mas também de sociólogos, antropólogos e etnólogos.

Perfil

Poliana Macedo

Poliana Macedo

Poliana Macedo de Sousa, Jornalista e Mestra em Ciências do Ambiente. Atua como servidora pública federal na área de editoração de revistas científicas da Universidade Federal do Tocantins desde 2014. No Jornalismo atuou nas editorias de Cultura, Economia e foi Correspondente no Jornal do Tocantins, também trabalhou na área de Assessoria de Comunicação na Prefeitura de Araguaína e órgãos do sistema S como Senar, Senai e Sesi. Como docente ministrou aulas nos cursos de Administração da Faculdade de Ciências do Tocantins (FACIT) e Jornalismo da UFT.

Publicado em Literatura Cultural, Observatório Cultural | Com a tag | Deixar um comentário

A TERCEIRA MARGEM DO RIO: a de dentro, com Cia. Letras de Rosa (RJ)

Espetáculo premiado e baseado em conto de Guimaraes Rosa estreia em Palmas

 

 

Um homem que desde criança lamenta a estranha partida do pai. Um espetáculo contado através de um monólogo que resgata a brasilidade, o sertanejo, o regionalismo e a cultura popular. Tudo isso está na peça ‘A Terceira Margem do Rio: a de Dentro’, que tem apresentação em Palmas nesta sexta-feira, 12, no Teatro Fernanda Montenegro.

BaseadoA Terceira Margem do Rio - Foto de Mariani Rosa 2 na obra de Guimarães Rosa, a montagem é da Companhia “Letras de Rosa” do Rio de Janeiro (RJ).  A atraçãotraz elementos de um conto extraído do livro “Primeiras Estórias” do escritor mineiro e é interpretado no palco pelo ator Renato TouzPin.

A narrativa detalha as especificidades geográficas, ecológicas e sociais componentes de nossas raízes, ao identificar particularidades e riquezas das manifestações artísticas regionais e nacionais.A Terceira Margem do Rio - Foto de Mariani Rosa 3 (1)

Em cartaz há sete anos, o premiado espetáculo carioca traz uma sonoplastia ao vivo e traduz a alma mineira e sertaneja. Na peça, o público se deleita com cada palavra e gesto do texto de um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos.

A companhia foi criada por três amigos que, partindo de um desejo de fazer teatro e da paixão pela obra do escritor João Guimarães Rosa, em junho de 2016, se unem com o objetivo de realizar experimentações na interface dramaturgia-musicalidade, contida nos célebres contos do autor, propondo uma teatralidade que dialogue com a grande literatura brasileira.

A Terceira Margem do Rio - Foto de Mariani Rosa 4 (1)

“Este experimento cênico-literário tem como ideia principal expor aspectos poéticos da identidade do povo brasileiro a partir do afetuoso olhar local-universal de Guimarães Rosa, e, com isso, contribuir para a integração sociocultural de diferentes grupos de espectadores. O presente projeto propõe um mergulho artístico no inconsciente, no desconhecido, na loucura e na solidão, trazendo à tona anseios e sentimentos velados, questionamentos, reconhecimento de si, sonhos, encantamento, liberdade. Seu diferencial maior é a metamorfose da força e beleza das palavras de Rosa em gesto, movimento, corpo, voz, ação e poesia cênica e a transposição da alta literatura brasileira em cena acessível ao espectador de teatro”, explica Renato.

De acordo com o ator e diretor, a realização do projeto é inspirada pelo desejo de lançar um olhar sobre o humano contemporâneo que, em um mundo em constante transformação, coloca-se entre margens, como as de rios simbólicos.  Neste processo, percebe-se ante questionamentos fundamentais: quem sou eu? De onde vim e para onde vou?

“Inquietações relacionadas à necessidade de explicação do mundo e definição de identidade. Quando nos deparamos com a interpretação forte de nossa condição, em contato com a percepção privilegiada da literatura nativa, brasileira e universal, tornamo-nos capazes de reorientar o nosso próprio processo existencial, percebendo melhor nossas relações com o próximo e com o ambiente onde vivemos”, pondera.

Sinopse

Baseado na obra de João Guimarães Rosa, o espetáculo encena a história de um homem que, desde criança, lamenta a estranha partida de seu pai. Aberta a múltiplas interpretações, a narrativa trata de temas como valores familiares, amor, loucura e solidão. Tudo com uma trilha sonora especial, ao vivo, que ressalta profundamente a alma mineira e sertaneja.

Prêmios

Reconhecido e premiado no 7º Festival de Teatro de Ubá (MG) com “Melhor espetáculo solo”, “2º melhor espetáculo do Festival”, “Melhor sonoplastia” e “Melhor cenário”, o espetáculo também foi reconhecido com indicações para “Melhor ator”, “Melhor diretor” e “Melhor figurino”.

 

Produção

A produção é da “Fluxo Criativo”, produtora cultural de Palmas que começa a se expandir para o interior do estado. Os ingressos custam R$ 30 e já podem ser adquiridos na internet através do endereço www.sympla.com.br/fluxocriativo. Também serão vendidos ingressos a partir das 18 horas no dia do evento, recomenda-se chegar antes.

SERVIÇO

‘A terceira margem do rio: a de dentro’, com Cia. Letras de Rosa (RJ)

DATA: Sexta-feira, 12 de maio

HORÁRIO: 20h

LOCAL: Teatro Fernanda Montenegro

INGRESSOS: R$30

FICHA TÉCNICA

Renato TouzPin adaptação, interpretação e direção

Diego Siqueira violão, violino, gaita e efeitos

Zé Duarte viola e efeitos

Pedro Jonathas assistência de direção e supervisão cênica

  1. B. Lemos consultoria literária

Filomena Mancuzo produção

Natália Troise assistência de produção

Zeka Viola cenografia e figurino

Jhow Lourenço vídeo e fotografia

Dum Marino Iluminação Cênica

 

 

Publicado em Cultura Tocantins, Observatório Cultural | Deixar um comentário

Conselho de Política Cultural terá eleições

O Conselho Municipal de Política Cultural de Imbituba elege novos conselheiros na próxima terça-feira (18)

O Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) convoca para eleição os representantes da sociedade civil que irão compor o novo grupo de conselheiros para o biênio 2017/2019. Os integrantes do CMPC são eleitos democraticamente, conforme regulamento. A eleição dos representantes da Sociedade Civil para integrar o CMPC ocorrerá no dia 18 de abril (terça-feira-feira), a partir das 19h, na Câmara de Vereadores de Imbituba. A palestra “Casa de Areia: Paisagem, memória e políticas do esquecimento” que abrirá o evento às 19h “irá discutir a memória e os processos de patrimonialização enquanto mecanismos de produção de empoderamento mas, também, de esquecimento, procurando olhar para a realidade do município de Imbituba”, esclarece o palestrante Viegas Fernandes da Costa, professor do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), graduado em História e Mestre em Desenvolvimento Regional. A Comissão Eleitoral informa que a representação da sociedade civil no Conselho deve contemplar os diversos segmentos artísticos e culturais, considerando as dimensões simbólica, cidadã e econômica da cultura, na sua composição. O eleitor/candidato deverá efetuar sua inscrição no dia, hora e local da eleição, apresentando os documentos exigidos no Edital Eleição CMPC N.º 01/2017, publicado no Diário Oficial dos Municípios, em 21 de março de 2015, disponível neste link: http://bit.ly/editalcmpc. Para votar os eleitores precisam ser maiores de 16 (dezesseis) anos, mas só poderão concorrer como candidatos os maiores de 18 (dezoito) anos. No evento os participantes vão receber o fomulário de Cadastro Cultural do Município, que necessita ser preenchido e entregue no ato de inscrição, assim como apresentar o original do documento oficial de identificação que contenha fotografia, além de cópia do comprovante de endereço ou declaração que confirme sua residência e domicílio no Município de Imbituba. De acordo com o edital os membros titulares e suplentes representantes da sociedade civil serão escolhidos em plenárias específicas para Eleicao CMPC 2017cada um dos três setores, sendo: Azul – áreas técnico-artísticas voltadas à cultura; Verde – áreas do patrimônio cultural; e vermelho – entidades fomentadoras de atividades e/ou pesquisas na área da cultura. Especificação dos setores Azul – artes visuais; artes digitais; design; música; teatro; dança; circo; audiovisual; literatura, livro e leitura; artesanato; e arquitetura e urbanismo. Verde – culturas afro-brasileiras; culturas dos povos indígenas; cultura açoriana; culturas populares; arquivos e museus; patrimônio material e imaterial; empresas e produtores culturais; trabalhadores do meio cultural; instituições culturais não-governamentais. Vermelho – ciências humanas; ciências sociais aplicadas; linguística, letras e artes. Eleição Conselho Municipal de Política Cultural de Imbituba Data: 18 de abril de 2017 Horário: 19h Local: Câmara de Vereadores de Imbituba, situada na Rua Ernani Cotrim, nº 600, Centro, Imbituba. Acesse o edital em: http://bit.ly/editalcmpc

Fonte: Comissão Eleitoral indicada pelo Pleno do CMPC, na 44ª Sessão Ordinária realizada em 13 de fevereiro de 2017. A Comissão Eleitoral é composta por Gláucia Maindra da Silva, Presidente; Andreza Correa Pacheco, Secretária; e Alessandra Aparecida dos Santos, Membro.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Tributo a Mecedes Sosa com Nacha Moretto

A latinidade pulsante emocionou quem esteve presente ontem no Theatro Fernanda Montenegro em Palmas, assistindo o Show “Tributo à Mecedes Sosa”, apresentando por Nacha Moretto, Jorge Menares e Banda.DSCF3285

Ex-integrantes do grupo “Raises de América” e Impacto Latino, Nacha e Menares atualmente residem em Palmas e iniciam um novo projeto junto a outros artistas tocantinenses, para uma turnê internacional, iniciando pela América do Sul, com o festival “Palmas para o Mundo”, projeto incentivado pela Fundação Cultural de Palmas e outros parceiros.DSCF3302

O espetáculo, uma apresentação acústica intimista, porém ao mesmo tempo tendo uma sonoridade impactante, lembrou com suavidade o colorido sonoro Andino e a força da poesia Latina. Nacha com sua poderosa voz colocou o público para cantar junto com ela canções de Mecedes Sosa.DSCF3291

Mercedes Sosa, foi madrinha do grupo Raices de América na década de 80, sendo sua música e poesia, inspirações para diversas gerações de fãs indo muito além do viés puramente artístico, se aproximando talvez, a uma motivação mais humanitária de amor ao próximo.DSCF3296

Durante sua apresentação houve um momento marcante quando, Nacha, cantou a música Sólo le pido a Dios, onde fez referência a um colega músico morto recentemente numa tragédia violenta de latrocínio ocorrida em Palmas, falou também um pouco sobre as mazelas que assolam a humanidade nos dias atuais.DSCF3290

Além de sonoro, o espetáculo é visual e poético, com um excelente jogo luz e imagens, criando um ambiente extremamente latino, envolvente e poético.

Festival Palmas para o Mundo

Segundo informações, a ideia inicialmente, é incentivar os artistas locais a produzirem uma programação de apresentações artísticas locais, com registros audiovisuais e dessa forma, criarem um portfólio profissional a nível internacional para poderem ser propostas inclusive intercâmbios culturais com outros países.

Publicado em Cultura, Cultura Tocantins, Observatório Cultural | Deixar um comentário

Fundação Cultural inicia Festival “Palmas para o Mundo”

O Festival que visa fortalecer e difundir a riqueza cultural tocantinense por meio da música, conta ainda com as apresentações “Passarim do Jalapão”, com Dorivã Borges, que serão realizadas nos dias 18 e 19 de maio; “Aldeia Global”, com Relmivan Milhomem, dias 16 e 17 de junho e fecha com “AnteSolo”, com Genésio Tocantins, nos dias 07 e 08 de julho.

O projeto tem como objetivo o incentivo da produção musical tocantinense através da  realização de apresentações  realizadas no Theatro Fernanda Montenegro, com a gravação ao vivo de DVD. O projeto “Palmas para o Mundo” conta com a parceria da Organização Jaime Câmara, Agência Public, Teatro Contágius e Cia de Dança.

O projeto inicia com a apresentação  do  “Tributo à Mercedes Sosa – Com Nacha Moretto”.

Já consagrado pela imNachaprensa e plateia tocantinense, e, recentemente, em São Paulo, o show inclui alguns temas clássicos do folclore latino-americano como “Gracias a La Vida”, “Volver a los 17” (Violeta Parra), “Los Hermanos” (Ataualpa Yupanqui), no qual instrumentos de altiplano entram em cena com seus sons característicos.Menares

Nacha Moretto e Jorge Menares

Integrantes da Banda Impacto Latino

Paulista, residindo em Palmas já a alguns alguns anos, Nacha iniciou a carreira ainda criança motivada pela mãe, que queria ter a oportunidade de assistir aos filhos brilharem nos palcos, apaixonada por música que sempre foi. Ainda adolescente enfrentou os desafios e as exigências impostas pelas bandas de baile famosas do interior de São Paulo: “Eu não podia tomar nem sorvete para não prejudicar a voz.”

A voz, e a disciplina aprendida, a levou ao Raíces de América importante banda de música latina, que iniciou suas atividades na década de 70 e que conquistou um público cativo no Brasil e no exterior, apresentando-se em famosos programas de televisão.

A banda também foi o ponto de encontro de Nacha com dois amores, o esposo, Jorge Menares e a música latina ( Fonte: www.tocult.com.br.)

 

 

Nacha Moretto  e  Jorge Menares, ambos ex-integrantes do grupo Raíces de América, atualmente  casados, ela foi de 1987 a 2000, a primeira voz feminina do grupo, e ele, um chileno da cidade de Valparaíso,  veio pJorge e Naschaara o Brasil para atuar  como charanguista, quenista e violonista de 1985 a 2000 no grupo.

Foi ele quem a ensinou a tocar o cuatro, o charango, e a falar espanhol. A gente se identificava demais. Íamos para o teatro juntos, para o hotel juntos, tomávamos café sempre juntos. As pessoas, na banda, tinham suas panelinhas, logo formamos a nossa dupla, nossa panelinha” (Nacha em entrevista- portal TOCult).

Raíces de América

O grupo surgiu no início da década de 1980, tendo a lNacha Grupoendária Mercedes Sosa como madrinha. Estreou em São Paulo, com direção de Flávio Rangel, um espetáculo maravilhoso que contava com performances e arranjos ricos e modernos, iluminação, figurino e cenografia elaborados especialmente para o show, e com declamações de emocionantes poemas da América na pele da atriz Isabel Ribeiro.

Em fins de 1979, o visionário empresário Enrique Bergen, argentino radicado no Brasil, teve a feliz idéia de formar um grupo de música latino-americana que se sobressaísse dos padrões corriqueiros da época, quando os grupos do gênero mantinham características primordialmente folclóricas em seus repertórios e formações.

Raíces de América é formado desde então por músicos argentinos, chilenos e brasileiros, e vêm caminhando lado-a-lado com o emergente interesse pela música e cultura latina.

http://www.raicesdeamerica.com/

Uma justa homenagem à Mercedes Sosa

Meces(San Miguel de Tucumán, 9 de julho de 1935 — Buenos Aires, 4 de outubro de 2009) Foi uma cantora argentina, uma das mais famosas na América Latina. A sua música tem raízes na música folclórica argentina. Ela se tornou uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva canción. Apelidada de La Negra pelos fãs, devido à ascendência ameríndia.

Serviço

O quê:

Projeto “Palmas Para o Mundo” com o show “Tributo à Mercedes Sosa com Nacha Moretto”.

Quando: 07 e 08 de abril

Horário: 20h30

Onde: Theatro Fernanda Montenegro no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho

Quanto: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Contato para ingressos: ingressos à venda no Espaço Cultural: Cine Cultura (18h às 22h) 2111-2405 e no Centro de Ensino e Treinamento Artístico (CETA) – 2111-2406, em horário comercial.

Programação “Festival Palmas para o Mundo”

07 e 08 de abril: “Tributo à Mercedes Sosa – Com Nacha Moretto” (Nacha Moretto e Jorge Menares)

18 e 19 de maio: “Passarim do Jalapão” (Dorivã Borges)

16 e 17 de junho: “Aldeia Global” (Relmivan Milhomem) participação especial Nilson Chaves;

07 e 08 de julho: “AnteSolo” (Genésio Tocantins) .

Publicado em Cultura, Cultura Tocantins, Observatório Cultural, Sem categoria | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Presidente da Funarte em Palmas

O presidente da Funarte (Fundação Nacional das Artes), Stepan Nercessian, esteve no último dia 24  de março, no Espaço Cultural de Palmas discutindo projetos conjuntos entre a Funarte , e a FCP (Fundação Cultural de Palmas), pela cultura palmense. Entre outras coisas falou da possibilidade da retomada do projeto Pixinguinha, do projeto Mambembe,
entre outras ações importantes.

No encontro com o presidente da Fundação Cultural de Palmas,  Hector Valente Franco, o Presidente da Funarte teve a oportunidade de conhecer os espaços,  projetos e programas para a cultura palmense, numa visita que foi parte da agenda nacional do presidente da Funarte que tem como estratégia e objetivos, conhecer as dinâmicas das produções locais e regionais.

Durante sua visita  também foi realizada uma conversa com artistas e produtores culturais onde foram pautadas as demandas dos artistas locais, entre elas a solicitação de realização  de maiores investimentos em editais públicos para a cultura.

Nascido em 2 de Dezembro de 1953, filho de pai armênio e mãe cearense, iniciou a carreira artística no final da década de 1960. Escolhido através de teste, estreou como ator no filme Marcelo Zona Sul. Também fez um participação no filme Lúcio Flávio,  “O Passageiro da Agonia”  que à época denunciou a ação do esquadrão da morte, (organização paramilitar surgida no final dos anos 1960 cujo objetivo era perseguir e matar criminosos tidos como perigosos para a sociedade). Não se dedica apenas ao cinema, estendendo sua carreira ao teatro e à televisão. Trabalha na Rede Globo desde 1971.

Stepan Nercessian,

já consagrado pela crítica nacional é ex-presidente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Rio de Janeiro (SATED) e da Fundação Astrojildo Pereira.

 Desde os onze anos de idade passou a se interessar por política, como membro do PCB. Migrou para o PPS, oriundo do PCB, desde sua fundação. Em 2004 elegeu-se vereador na cidade do Rio de Janeiro, sendo reeleito em 2008. Nas eleições de 2010, conquistou um mandato de deputado federal representando o estado do Rio de Janeiro. Foi eleito com 84.006 votos. Ligado ao mundo do samba, e “Presidente de Honra” da Escola de Samba Difícil é o Nome.

Foi casado com a atriz Camila Amado por 14 anos. É torcedor do Botafogo e do Vila Nova Futebol Clube, de Goiânia.


 

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Senador Ataídes de Oliveira conhece programas do MinC para Tocantins

O ministro da Cultura, Roberto Freire, se reuniu com o senador Ataídes de Oliveira (PSDB/TO) na manhã dessa quarta-feira (1º), em Brasília. Na pauta, o fortalecimento de projetos culturais em Tocantins.

Cultura

O senador (direita) se interessou pelo trabalho realizado pelos Centros de Artes e Esportes Unificados (Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC)

O senador se interessou pelo trabalho realizado pelos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs), que objetiva a participação social, potencializando a mobilização da comunidade local pela criação de um espaço público de encontro, debate e construção de agendas coletivas em territórios de alta vulnerabilidade social. A gestão dos espaços é compartilhada entre as prefeituras e a comunidade, de forma a potencializar a participação social e impulsionar o desenvolvimento cultural já predominante naquela comunidade. Em Tocantins, há dois equipamentos CEUs: o da capital, Palmas, que já foi inaugurado, e o de Araguaína, que está com as obras físicas concluídas.
Os CEUs integram em um mesmo espaço programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital. A estrutura de grandes praças reúne biblioteca, cineteatro, laboratório multimídia, salas de oficinas, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), além de pista de skate e quadras de esporte. O Ministério da Cultura (MinC) repassa as verbas para construção e acompanha a execução do contrato por intermédio da Caixa Econômica Federal.
Outro tema da reunião foi o fortalecimento da área de livro e leitura, uma das prioridades na gestão de Roberto Freire no MinC. O senador apoiou a atenção à área e se colocou à disposição para ajudar a implementar as políticas do ministério no estado, assim como pediu o apoio a projetos já existentes, como a Feira Literária Internacional de Tocantins (FLIT).
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura
Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

FCP Lança Edital de Premiação Cultura Viva

selo_premio_cultura_vivaA Fundação Cultural de Palmas  através de Convênio com Ministério da Cultura lança Edital de Seleção Pública para implantação da Política Nacional de Cultura Viva, destinadas a Entidades Culturais e Coletivos Culturais, certificados ou não como Pontos de Cultura, visando a premiação de iniciativas artísticas e culturais.

O Edital prevê premiar 15 (quinze)  iniciativas de Entidades e Coletivos Culturais, que tenham atuação comprovada na cidade de Palmas de pelo menos 2 (dois) anos, visando o fomento, a capacitação, a ampliação, o incentivo e a divulgação da Rede de Pontos de Cultura da Política Nacional de Cultura Viva no Município de Palmas.

O valor total destinado as iniciativas selecionados neste Concurso será de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), sendo R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) provenientes do MinC, e R$ 100.000,00 (cem mil reais) em contrapartida pela Prefeitura de Palmas.

O repasse dos recursos às Entidades e Coletivos Culturais que tiverem suas iniciativas selecionadas, será no total de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) para as Entidades Culturais e de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) para os Coletivos Culturais (sem CNPJ).

A Rede Cultura Viva é um conjunto de todos os Pontos e Pontões de Cultura, órgãos públicos envolvidos na política, instâncias de participação, em âmbito federal, estadual, do Distrito Federal, e municipal, instituições parceiras, gestores públicos, lideranças, grupos, coletivos e redes, em âmbito nacional e internacional, com atuação solidária e de cooperação em rede de bens, serviços, tecnologias e conhecimentos, que atuam em prol da cidadania e da diversidade cultural e tenham sido contemplados por ações vinculadas à Política Nacional de Cultura Viva, ou que sejam parceiros na execução dessas ações.

Os modelos dos formulários e as instruções de preenchimento encontram-se anexos a este Edital e disponibilizados no portal da Prefeitura Municipal de Palmas, página da Fundação Cultural de Palmas, no endereço eletrônico www.palmas.to.gov.br.

Para efetuar a inscrição, o proponente deverá entregar pessoalmente os documentos devidamente preenchidos e assinados, em envelope lacrado, no período das 08 hs às 12hs e 14 às 18 horas, entregues até às 18 horas do dia 10 de março de 2017, no endereço a seguir:
EDITAL Nº 03/2016 / FCP PONTOS DE CULTURA – POLÍTICA NACIONAL DE CULTURA VIVA NO MUNICÍPIO DE PALMAS (TO)
FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS – FCP
ESPAÇO CULTURAL JOSÉ GOMES SOBRINHO, AV. TEOTÔNIO SEGURADO S/Nº, CENTRO, PALMAS – TO

Para maiores informações sobre a nova certificação para pontos de cultura e coletivos culturais acesse:  http://culturaviva.gov.br/

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário