Oficina de literatura e rodas de leitura

É com muita alegria que nosso Transversalidades faz novas sessões acessíveis na Biblioteca Braille Dorina Nowill. As sessões serão acessíveis para cegos e pessoas com baixa visão. Essa exibição finaliza o projeto Legado do Homem e da Cidade, patrocinado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF). Nosso projeto busca resgatar, promover e registrar a vida e os grandes feitos de personagens significativos para o DF. Em parceria com o Festival Curta Brasília, o professor e pesquisador Andrey do Amaral encerra com um evento acessível, proferindo audiodescrição e uma pequena palestra sobre  Legado do Homem e da Cidade, além de uma rodada de conversa sobre cinema e literatura.  Haverá audiodescrição ao vivo em curta-metragens no Cineclube Transversalidades, projeto também de iniciativa de Amaral. A sessão especial de cinema acessível para cegos acontece no dia 24 de novembro, sexta-feira, a partir de 9h, na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga. Os filmes a serem apresentados são: “O Caso Libras” e o “Resto é silêncio”. O primeiro, gravado no Rio de Janeiro, em 2011, é uma ficção com 15 minutos, na qual, um casal de surdos discute dentro do ônibus pela língua de sinais, chamando a atenção de todos ao redor. No entanto, um crime acontece e todos são levados a uma delegacia e, lá, o delegado deverá contornar a confusão até a chegada de um intérprete. Já o segundo, gravado em São Paulo, é totalmente interpretado por adolescentes surdos e narra o encontro de Lucas – um rapaz solitário – com Clara. Além das apresentações dos curtas, haverá debates sobre questões como acessibilidade e inclusão, violência doméstica e direitos humanos. As sessões e atividade são todas gratuitas. Não percam!

 

Cineclube Transversalidades banner Curta Brasília

Este post foi publicado emProjetos. Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado para comentários, mas você pode deixar um trackback:Trackback URL.
Pular para a barra de ferramentas