Palácio Tangará: o endereço do hotel seis estrelas

Belezas naturais e muito conforto, é isso que podemos esperar do Palácio Tangara no Panamby, em São Paulo, segundo o Viagempedia.com, site especializado em dicas de viagens e turismo.

Belezas naturais e muito conforto, é isso que podemos esperar do Palácio Tangara no Panamby, em São Paulo, segundo o Viagempedia.com, site especializado em dicas de viagens e turismo.

Com uma localização privilegiada na cidade de São Paulo, capital econômica do Brasil, o Palácio Tangará abrirá suas portas no segundo trimestre de 2017. Construído no famoso Parque Burle Marx, cujos jardins foram projetados pelo mundialmente reconhecido paisagista Roberto Burle Marx, o hotel contará com 141 apartamentos espaçosos, dos quais 59 suítes, todos com vista para o parque.

“Desde a fundação da Oetker Collection, sempre estivemos atentos aos nossos fiéis clientes, buscando identificar e priorizar seus destinos favoritos…” afirma Frank Marrenbach, CEO da Oetker Collection. “…Por isso hoje, tenho o imenso prazer de anunciar nossa expansão no continente americano; com um projeto magnífico em uma cidade extraordinária: São Paulo. Com esta nova pérola continuamos expandindo o portfólio da Oetker Collection e nos mantemos fiéis ao nosso compromisso de não apenas abrir novos hotéis, mas de criar verdadeiras obras-primas. Nossos hóspedes contarão com os níveis de qualidade e atendimento da Oetker Collection aos quais estão acostumados ao mesmo tempo em que faremos de tudo para que sintam a real identidade deste destino.”

Segui a dica do Viagempedia e fui no Zoológico de São Paulo

Animais trancados em pequenas jaulas enquanto servem de exposição para macacos desenvolvidos que julgam sua importância maior que as demais espécies com quem convivem nesse albergue natural chamado Terra, foi com esse espírito animador que eu cheguei ao Zoológico de São Paulo onde amigos disseram que seria “o máximo” comer pizza ao lado de uma girafa.

Animais trancados em pequenas jaulas enquanto servem de exposição para macacos desenvolvidos que julgam sua importância maior que as demais espécies com quem convivem nesse albergue natural chamado Terra, foi com esse espírito animador que eu cheguei ao Zoológico de São Paulo onde amigos disseram que seria “o máximo” comer pizza ao lado de uma girafa.

A coisa toda parecia péssima, uma fila enorme e uma recepção meio chata, mas tudo melhorou quando logo de cara eu vi um enorme elefante indiano (menor que o africano), pasmem, ele não parecia triste, nem machucado, muito menos solitário, foi daí que eu comecei a pensar que eu fui mais um a cair nos papos de revolucionários de sofá que só sabem xingar tudo pela internet, mas tive calma nas conclusões, pois ainda tinha muito o que se ver.

Quando chegamos na área das girafas logo pense “é aqui que devem ter engraçadinhos que jogam pedaços de pizza nas coitadas na tentativa de zoarem seus estômagos”, mas não, os animais ficam em uma boa distância do público e a visão de dentro do restaurante na parte de cima é simplesmente maravilhosa, você pode mesmo comer olhando aqueles bichos lindos.

No final das contas eu acabei gostando bastante e mudei muito a minha visão sobre o Zoo, a gente se deixa influenciar por raivosos da internet e esquece de tirar as próprias conclusões na vida, serviu de lição.

Hotéis e Pousadas de Mairiporã são destaques do Viagempedia

Com sua bela represa e uma linda natureza, a cidade de Mairiporã, no estado de São Paulo, abriga uma grande quantidade de atividades culturais e pontos turísticos interessantes que aproximam os viajantes do meio ambiente.

Com sua bela represa e uma linda natureza, a cidade de Mairiporã, no estado de São Paulo, abriga uma grande quantidade de atividades culturais e pontos turísticos interessantes que aproximam os viajantes do meio ambiente.

Segundo o site Viagempedia, clima da cidade é muito bom, aquele ar fresco mesmo, por vezes frio, mas muito gostoso.

Vale destacar o potencial que a cidade possui para a fixação de residências para férias, lá encontramos diversos condomínios e sítios, servindo tanto para moradia fixa como para veraneio.

O local é muito bem arborizado, sua proximidade com a cidade de São Paulo traz uma tranquilidade para a viagem, sendo assim, capaz de ser uma passeio ideal para finais de semana.

A região é repleta de pousadas aconchegantes e pequenas, até mesmo possui grande quantidade de hotéis e pousadas, inclusive hotéis de luxo.

Devido a quantidade de chácaras e sítios, Mairiporã destaca-se também no turismo rural, com a existência de haras, pousadas, acampamentos de férias e clubes de campo. Em Mairiporã fica também um espaço dedicado para a obra de Monteiro Lobato, o chamado Sítio do Pica Pau Amarelo foi licenciado pela Globo Marcas e é um local voltado para a visitação agendada por grupos.

As primeiras dez famílias chegaram em 1913, lideradas por Akimura, natural de Kumano. A colônia japonesa de Mairiporã é uma das mais antigas do Brasil, juntamente com as colônias de Cerqueira César e Iguape. Estas famílias deram novo impulso à cidade, principalmente pelo trabalho na agricultura. Em outubro de 1913, Chōju Akimura e outras nove famílias teriam adquirido lotes de terra em Juqueri. Anos mais tarde, foi estabelecida a Cooperativa Agrícola do Juqueri, que no pós-guerra transformar-se-ia no principal reduto da imponente Cooperativa Agrícola Sul-Brasil. Nos anos seguintes, centenas de outras famílias japonesas chegaram a Juqueri.

Na década de 1950, Mairiporã foi marcada pela vinda da Companhia Cinematográfica Multi Filmes, dirigida pelo cineasta Mário Civelli. Até pouco tempo, ainda existiam os barracões da companhia, onde foi rodado o primeiro filme colorido no Brasil, destruídos para a construção do pedágio pela Arteris.

Com a implantação da Rodovia Fernão Dias, ligação de São Paulo para Minas Gerais, houve uma redescoberta e valorização intensa de Mairiporã, em razão dos atributos naturais da região para abrigar residências secundárias de alto padrão (lazer/recreio) e posteriormente para moradia fixa. O boom imobiliário ocorreu a partir do final da década de 1970 e anos 1980. A esse movimento contrapôs-se a Lei de Proteção dos Mananciais (leis estaduais 898/75 e 1 172/76), para preservação dos recursos hídricos responsáveis pelo abastecimento de grande parte da população metropolitana. Em 1992, a região da Serra da Cantareira foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Vale destacar o potencial que a cidade possui para a fixação de residências secundárias desde os anos 1960 e 1970. Em Mairiporã, há diversos condomínios e sítios, servindo tanto para moradia fixa como para veraneio.

Devido a essa característica de cidade-dormitório tranquila e arborizada e a proximidade com a cidade de São Paulo algumas personalidades brasileiras de diversas áreas de atuação moram ou moraram na região: Ayrton Senna, Mara Maravilha, Gianfrancesco Guarnieri, Hilda Hilst, Maria Adelaide Amaral, Rita Lee, Arnaldo Baptista, Renato Teixeira, Jayme Monjardim, Almir Sater, Vanusa, Antônio Marcos, Elis Regina, Norma Blum, Zé Geraldo e Sérgio Reis.

Turismo: Cultura e Educação devem fazer parte da viagem

Com apoio do Viagempedia, devemos encontrar formas de unir a cultura com o turismo.

O Brasil é conhecido pela sua rica cultura em um país com diversas opções de turismo e lazer, é papel dos incentivadores do Turismo.

“Na hora de fazermos uma viagem, devemos pensar não só nos pontos turísticos tradicionais, existem diversas opções ricas em cultura”

Alguma opções como o Zoológico de São Paulo unem lazer e educação em um mesmo destino.

Segundo o Ministério do Turismo, o turismo brasileiro avançou em questões importantes em 2016. O ano foi marcado pela realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, quando o país recebeu 500 mil turistas internacionais e registrou aumento de 38% na receita cambial do turismo. E termina com boas expectativas para 2017 com a projeção de 73,4 milhões de viagens de dezembro a fevereiro do próximo ano e a injeção de R$ 100 bilhões na economia.