O Miro Community é o mais novo serviço criado pela Participatory Culture Foundation (PCF) que possibilita, de forma rápida e intuitiva, a organização de vídeos online numa página web de forma a constituir uma comunidade de vídeos. O sistema oferece uma série de opções de templates (desenho de páginas web) que podem ser personalizadas de acordo com a demanda do usuário.

O interessante deste serviço é que ele possibilita que qualquer pessoa possa ser um programador de vídeos online, criando diversos canais (videotecas) com endereços próprios. Pode-se reunir vídeos hospedados em diferentes servidores sobre um determinado evento, sobre um tema, organizar portfólios, etc.

Vale ressaltar que o Miro Community não é um site de hospedagem de vídeos. Ele organiza e reúne vídeos de diversos outros serviços de hospedagem como o  YouTube, Vimeos, Blip.tv, Videolog, ou de um servidor particular.  Para tanto, basta informar ao Miro Community o código embed (código que permite a incorporação de um arquivo em qualquer sistema web) e a url (endereço da página que está o arquivo). Essa característica permite agregar em um só espaço vídeos dispersos por toda a rede.

Todo o projeto visual da página pode ser feito através de um CSS próprio. O sistema é construído em Python/Django  (linguagem de programação) e licenciado em AGPL (licença desenvolvida pela GNU para possibilitar o desenvolvimento de softwares livres)  que permite que qualquer um modifique seu código para seus próprios fins.

O Miro Community é gratuito e está em constante desenvolvimento pela Participatory Culture Foundation. A organização tem entre seus objetivos desenvolver softwares e articulações para o desenvolvimento de espaços de mídia mais demócráticos e abertos. A PCF também é responsável pela criação do Miro e da articulação Open Video Alliance.