Pesquisa, planejamento e inovação: a relação do Museu Casa de Rui Barbosa com o Turismo e seu público (2016 – 2017)

O projeto abrange duas áreas do conhecimento – Museologia e Turismo – que possuem conexões conceituais e metodológicas capazes de potencializar a relação institucional com os diferentes segmentos de público que se apropriam deste espaço em múltiplas dimensões. Neste estudo pretendemos identificar as formas de interpretação e interação estabelecidas pelo público visando ressignificar a imagem do museu a partir das demandas apresentadas nas pesquisas de opinião e satisfação. Entendendo o museu como categoria social e lócus de comunicação, o projeto contempla, ainda, a construção de roteiros temáticos e oficinas de recepção e hospitalidade em espaços culturais.

Orientadora: Aparecida Marina Rangel

Bolsistas: João Gabriel Nuernberg e Thaís Costa

Patrimônio natural e cultural: análise das potencialidades de apropriação de um Jardim Histórico (2016 – 2017)

Conforme os preceitos da Carta de Florença, elaborada pelo Comitê Internacional de Jardins e Sítios Históricos, do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios – ICOMOS/IFLA, um jardim histórico “é uma composição arquitetônica e vegetal que, do ponto de vista da história ou da arte, apresenta, um interesse público. Como tal é considerado um monumento”. Regido por este documento, ao contemplar as características por ele definidas, o Jardim Histórico do Museu Casa de Rui Barbosa possibilita ao seu visitante o contato com as duas vertentes que compõem a vida: natureza e produção humana. Elementos naturais e artísticos são preservados neste espaço numa perspectiva museológica, que os torna singulares num contexto urbano marcado pela agitação do mundo contemporâneo. Seu uso, entretanto, deve conciliar ações operacionais, relacionadas às normas de gestão de um jardim histórico, com as demandas sociais de um bem público. Tendo em vista as premissas apontadas e o processo de revitalização que o Jardim Histórico da Casa de Rui Barbosa vem executando, desde 2015, o presente projeto pretende realizar um estudo comparativo do perfil do usuário atual deste espaço com pesquisas anteriores, pautado nas práticas do lazer, bem como refletir sobre as estratégias comunicacionais adotadas, até então, para estabelecer um diálogo produtivo com o seu público. A pesquisa prevê, ainda, a construção das normas de uso e apropriação deste importante patrimônio nacional.

Orientadora: Aparecida Marina Rangel

Bolsista: Rômulo Duarte

Projeto Museu Casa de Rui Barbosa: estabelecendo relações com os turistas nacionais e internacionais (2014 – 2016)

O Museu Casa de Rui Barbosa como centro de estudos das especificações que compõem um museu-casa e dentro da edição 2014 de seu Programa de Incentivo à Produção do Conhecimento Técnico e Científico na Área da Cultura pretende oferecer 6 bolsas de pesquisa a turismólogos para implantarem o projeto Museu-Casa de Rui Barbosa: estabelecendo relações com os turistas nacionais e internacionais. O Museu Casa de Rui Barbosa, pela sua localização, importância histórica, artística, arquitetônica e paisagística merece receber uma especial atenção de especialistas que elaborem planos e estratégias para inseri-lo no roteiro dos turistas, em especial dos próprios brasileiros que visitam o Rio de Janeiro. Espera-se com o trabalho dos turismólogos, desenvolver um Plano de Ação que, a partir do diagnóstico, das pesquisas e do atendimento, desenvolva ferramentas que notabilizem o Museu Casa de Rui Barbosa no cenário turístico da cidade do Rio de Janeiro, tornando-o mais conhecido de turistas brasileiros e estrangeiros e, sobretudo, dos moradores da cidade.

Supervisoras: Jurema Seckler (Museu Casa de Rui Barbosa) e Telma Lasmar (UFF)

Bolsistas: João Freitas, Gabriel Ludolf, Renata Garanito, Rômulo Duarte, Thaís Costa